Ordo Fratrum Minorum Capuccinorum

Log in
updated 7:58 AM CET, Dec 2, 2020

Loreto

O Santuário da Santa Casa de Loreto

Jubileu extraordinário em 2020

Por ocasião do centenário da proclamação de Nossa Senhora de Loreto como Padroeira dos aeronautas, o Papa Francisco concedeu ao Santuário de Loreto um jubileu extraordinário para 2020. O jubileu será aberto em 8 de dezembro de 2019 e será encerrado em 10 de dezembro de 2020. Nesta ocasião, desejamos dar a conhecer melhor aos confrades este Santuário Pontifício mantido pelos Frades Menores Capuchinhos.

O Santuário de Loreto guarda a Casa em alvenaria de Nossa Senhora, transportada, segundo a tradição, de Nazaré a Loreto em 1294. Segundo a antiga versão, de caráter devocional e popular, a Casa teria sido transportada pelos Anjos; segundo recentes estudos de caráter filológico, arqueológico, arquitetônico e documental, a Casa teria sido levada a Loreto por iniciativa humana, por navio, com a assistência dos Anjos. É a Casa de Nazaré, onde Maria nasceu, foi prometida a José, recebeu o anúncio do Anjo Gabriel e concebeu no próprio ventre o Filho de Deus. Ela faz memória, portanto, do Mistério da Encarnação.

A Santa Casa de Nazaré

Em Nazaré, a habitação de Maria era constituída de duas partes: uma Gruta, ainda mantida em Nazaré, na Basílica da Anunciação, e uma Casa à dianteira, de três paredes de pedra, transportada a Loreto. A construção junto à Gruta não possuía uma parede própria.

A Santa Casa de Loreto

Em Loreto, as três paredes da Casa de Nossa Senhora foram apoiadas em uma estrada pública, que, de Recanati, conduzia ao seu porto, sem fundamentos próprios. Ela logo se tornou objeto de um extraordinário cuidado conservativo, que se dedica apenas a uma preciosa relíquia: antes, no final do século XIII, foi consolidada com uma fachada em alvenaria como arrimo, em seguida, foi sustentada com arcos de contraescarpa no lado norte e, enfim, nos inícios do século XIV, foi circundada por toda a largura e altura, por um muro de tijolos, chamado “dei recanatesi”. Estes dados da construção foram pontualmente verificados nas escavações arqueológicas realizadas no subsolo da Santa Casa em 1962/65.

O Santuário

O Santuário de Loreto é meta de peregrinações internacionais desde o século XIV. É também um extraordinário depósito de obras de arte, de modo que se apresenta como o santuário mariano mais rico a respeito.

Em 1469, Paulo II assumiu a construção da atual basílica. Em sua construção, trabalharam os mais insignes arquitetos da época: Giuliano de Maiano, Baccio Pontelli, Donato Bramante, Giuliano de Sangallo, autor da calota da cúpula, Antonio de Sangallo, o Jovem, e outros. No fim do século XV, surgiu o Palácio Apostólico contíguo, idealizado na seção superior por Donato Bramante. A Luigi Vanvitelli, deve-se o Campanário, erigido na metade do século XVIII.

Nos últimos vinte anos do século XX, foram efetuadas importantes restaurações estruturais, realizadas em dois tempos: em vista do VII Centenário da Translação da Santa Casa (1294-1994/95) e em vista do Grande Jubileu do Ano 2000. De grande importância e utilidade foi a realização da basílica inferior, que favoreceu a organização dos inúmeros peregrinos.

A Loreto, afluem cerca de três milhões e meio de peregrinos e visitantes cada ano: os primeiros são atraídos pelo fascínio místico da Casa nazarena, onde Maria concebeu Jesus, Filho de Deus, e os segundos, atraídos também pelo imponente complexo de obras de arte, com as obras-primas de Melozzo e Signorelli, no final do séc. XV, de Lotto, na metade do séc. XVI, de Pomarancio, nos inícios do séc. XVII, e dos valorosos pintores dos séculos XIX e XX.

Peregrinos e visitantes provêm de todas partes do mundo. Por isso, foram preparados pequenos guias espirituais e artísticos, escritos em vinte línguas, inclusive em japonês, coreano, chinês e árabe, e um DVD em onze línguas. A revista do Santuário – “Messaggio della Santa Casa” – sai em italiano e inglês.

Em Loreto, a Mãe de Deus é porta de Misericórdia para os fiéis

O Santuário da Santa Casa de Loreto é um polo privilegiado para o Sacramento da Misericórdia.

O centro de tudo é a Santa Casa, onde o fiel é convidado a permanecer em orante silêncio. Aqui, a Misericórdia de Deus Pai se manifestou na Encarnação do seu Filho, que, com a sua morte e ressurreição, reconciliou a criatura pecadora com o Pai do perdão.

São João Paulo II fez entender que a Santa Casa é o santuário da reconciliação por excelência, quando, na “Carta” pelo VII Centenário Lauretano (1294-1994), assim escrevia: “A Santa Casa de Loreto, onde ainda ressoa, por assim dizer, a saudação ‘Ave, cheia de graça’, é um lugar privilegiado, não só para meditar sobre a graça, mas também para recebê-la, incrementá-la, reencontrá-la, caso perdida, mediante os sacramentos. Sobretudo, o sacramento da reconciliação, que tem sempre tido um lugar tão relevante na vida do santuário”.

Durante a recitação do Angelus de 8 de dezembro de 1987, o mesmo Pontífice tinha dito: “O pensamento da humilde Casa, na qual o Verbo encarnado viveu por anos, convence o peregrino de que realmente Deus ama homem assim como é e o chama, acompanha-o, ilumina-o, perdoa-o, salva-o”.

E notava: “De fato, em Loreto, inúmeras multidões de peregrinos, cada dia, e de todo o mundo, aproximam-se do sacramento da confissão e da Eucaristia, e muitos se convertem da incredulidade à fé, do pecado à graça, da apatia e da superficialidade ao fervor espiritual e ao empenho do testemunho”.

Na Santa Casa, o peregrino também invoca Maria, “Mãe de Misericórdia”, aquela que deu à luz Jesus, “Misericórdia encarnada do Pai”.

O Santuário da Santa Casa a serviço da família

A Santa Casa de Loreto é Casa de Maria e, portanto, Casa de toda família.

“A encarnação do Verbo numa família humana, em Nazaré, comove com a sua novidade a história do mundo. Precisamos mergulhar no mistério do nascimento de Jesus, no sim de Maria ao anúncio do anjo, quando foi concebida a Palavra no seu seio […]. Este é o mistério do Natal e o segredo de Nazaré, cheio de perfume de família!” (Papa Francisco, Amoris laetitia, 65).

A Basílica Pontifícia da Santa Casa é chamada a se tornar sempre mais lugar de evangelização, segundo o pedido do Santo Padre Francisco, expressado com o Motu proprio “Sanctuarium in Ecclesia”. Como lugar da primeira Igreja doméstica da história, o Santuário de Loreto tem a vocação de ser uma referência específica para a promoção da espiritualidade da família a serviço da vida ordinária dos indivíduos e das comunidades cristãs, sobretudo para os jovens.

Para coordenar este serviço pastoral, surgiu um percurso de pastoral familiar em benefício dos peregrinos de toda nacionalidade. Um percurso marcado por etapas com itinerários diversificados feitos para alcançar todas as situações, com um acompanhamento humano e espiritual.

O Papa Francisco em Loreto, em 25 de março de 2019

A visita foi um dom para a cidade de Loreto e para todos os peregrinos que, cada ano, vêm a Loreto para visitar a Santa Casa. O Papa Francisco, ao término da santa missa celebrada na Santa Casa, assinou a Exortação Apostólica Christus vivit, fruto do Sínodo celebrado em outubro de 2018 sobre os jovens.

Naquela ocasião, ofereceu ao Santuário um tríplice caminho pastoral para os próximos anos: Família, Jovens, Enfermos.

Para a Família, já se deu vida a um projeto de pastoral familiar, que seja de acompanhamento e de apoio no caminho do casal e do quanto se refere à realidade familiar, no sentido amplo do termo.

Para os Jovens, está sendo concluída a reforma do Centro João Paulo II, para poder concretizar as indicações pastorais expressadas na Christus vivit, ajudando os jovens no discernimento e na escolha da própria vocação.

Para os Enfermos, além da secular acolhida dada aos peregrinos da UNITALSI (“União Italiana de Transporte de Enfermos a Lourdes e Santuários Internacionais”), da OFTAL (“Obra Federativa de Transporte de Enfermos a Lourdes”) e da U.A.L. (“União Amigos de Lourdes”), foi inaugurado um Departamento de saúde, intitulado ao Card. Loris Capovilla, para os pacientes com doenças raras e medicamentos órfãos. Isto, não só em nível assistencial, mas também formativo para médicos e pessoal de enfermagem, com uma especialização financiada pela Universidade “La Bicocca” de Milão.

O Jubileu Lauretano 2019/2020

Por ocasião do centenário da proclamação de Nossa Senhora de Loreto como Padroeira dos aeronautas (em 24 de março de 1920, pelo Papa Bento XV), o Papa Francisco concedeu a Loreto um jubileu extraordinário para 2020. O jubileu se abrirá em 8 de dezembro próximo e se concluirá em 10 de dezembro de 2020. Quem abrirá a Porta Santa será o Card. Pietro Parolin, Secretário de Estado.

Única Igreja jubilar será a Basílica da Santa Casa de Loreto. Realmente, um evento, podemos dizer, sem precedentes e de extraordinário alcance para o Santuário Lauretano, que se encontra assim no centro de catolicidade como lugar de graça, de misericórdia, de conversão e de paz.

Constituído o Comitê de Honra do Jubileu em 8 de setembro passado, agora está se organizando o calendário dos eventos, um guia espiritual para ajudar o peregrino neste caminho jubilar e outras iniciativas pastorais úteis para viver com fé este ano de graça.

Prevê-se um ano rico de graças, de empenho pastoral em que todos são chamados a dar o melhor de si para a glória de Deus, e da sua e nossa Mãe, a Virgem Maria.

Um privilégio e um empenho para os Capuchinhos

Os Capuchinhos, presentes com funções diversas e diferentes modalidades desde os inícios da reforma, tornaram-se custódios únicos do Santuário da Santa Casa em 1934, por vontade do Papa Pio XI. A Ordem, à qual o Papa Pio XI entregara a sua custódia, confiou a delicada e preciosa tarefa à Província das Marcas, que, com admirável dedicação, serviu o Santuário, promovendo-lhe o culto e a devoção.

No curso dos últimos anos, pela queda numérica e vocacional, vistas as dificuldades de vários tipos, teve-se que repensar o serviço e o fato de que todo o empenho recaísse sobre a Província das Marcas. Assim, em 25 de março de 2015, com decreto do então Ministro Geral Fr. Mauro Jöhri, a fraternidade de Loreto passou para a dependência direta do Ministro Geral, tornando-se uma Fraternidade generalícia.

Hoje, somos uma fraternidade realmente internacional, com a presença de frades provenientes de 17 circunscrições e de 10 nações diversas.

Um desafio para a nossa fraternidade, mas também um empenho que requer que nos deparemos diariamente com as diversidades, transformando-as em oportunidades de verdadeira unidade e comunhão.

Viver em Loreto, na Santa Casa, é um dom e um privilégio, que convida todos ao testemunho, à fraternidade e à alegria de ser frades. É uma graça que desemboca também em uma real possibilidade de pastoral vocacional autêntica e significativa.

Fr. Franco Carollo, OFMCap
Guardião da Comunidade, Custódio do Santuário

Ver os vídeos:

Ver as galerias de fotos:

 

Contatto:

Convento dei Cappuccini
Basilica «Santa Casa»
Piazzale L. Lotto, 2
60025 Loreto AN
Italia
Tel. +39 071 97 0109
Fax. +39 071 97 47154 (Rettore)
www.santuarioloreto.it

 

Última modificação em Quinta, 23 Abril 2020 05:19