Ordo Fratrum Minorum Capuccinorum

Log in
updated 8:21 AM CET, Jan 23, 2021
Benedict Ayodi

Benedict Ayodi

A crise dos rifugiados na Europa: “Era estrangeiro e me acolhestes” (Mt 25,35)

FRASCATI, Itália – "Era estrangeiro e me acolhestes" (Mt 25,35). Foi este o tema do encontro recente sobre a crise dos refugiados na Europa, que aconteceu em Frascati, Roma.

Após um apelo do Ministro geral, Fr. Mauro Jöhri, a convocar um encontro de emergência de 15 a 17 de outubro, responderam mais de 35 frades de 15 circunscrições/países. Trata-se de frades de Malta, Itália, Áustria, Bulgária, Espanha, Eslováquia, Polônia, Grã-Bretanha, Irlanda, Grécia, Portugal, EUA, Líbano, Sudão e Eritreia. Entre os participantes estavam o Ministro geral e alguns membros de seu Conselho, Provinciais, Secretários das missões, Secretários da formação, membros da Comissão de JPIC e frades que trabalham em projetos sociais a serviço dos pobres, incluindo refugiados e imigrantes.

O objetivo principal da reunião era refletir sobre como responder à atual crise dos refugiados Europa. Os frades buscaram responder a quatro importantes questões:

1. Quais modos práticos podemos sugerir/desenvolver para servir os refugiados e os imigrantes em nossos países a breve e longo prazo?

2. Os nossos frades e povo a que servimos, como veem a imigração e a atual crise dos refugiados na Europa? O que podemos fazer para mudar mentalidades negativas sobre a imigração e os refugiados?

3. A sua Província mantém projetos sociais que tenham por finalidade servir os pobres e os refugiados? O que devemos fazer para iniciar tais projetos?

4. Em relação ao apelo do Papa Francisco a convidar refugiados em nossas casas: Como podemos acolher refugiados em nossas casas? O que devemos fazer para utilizar as nossas casas vazias ou subutilizadas para o serviço aos imigrantes e refugiados?

A reunião teve início com uma análise da situação por parte da Caritas internacional, do Serviço Jesuíta aos Refugiados – JRS e da União dos Superiores Maiores – UISG.

Houve testemunhos da parte de frades que trabalham nos países mais afetados pela crise dos refugiados, como Malta, Itália, Áustria, Grécia, Espanha, Líbano, Sudão e Eritreia. Fr. Ghebray, do Sudão, e Fr. Emanuel, da Eritreia, falaram que o motivo principal pelo qual muitos eritreus e outros da África buscam refúgio na Europa são os conflitos, a injustiça, a falta de possibilidade de trabalho e a pobreza.

Fr. Abdallah, do Líbano, falou que os refugiados sírios constituem mais de 25% da população do Líbano. Com o apoio do departamento da Solidariedade, os frades iniciaram um projeto para ajudar os refugiados em Beirute. Fr. Philip Cutajar, de Malta, apresentou o novo projeto dos capuchinhos que tem o objetivo de ajudar os refugiados da Eritreia. Os frades auxiliam os refugiados a obter o visto de residência, providenciam alimentação e alojamento e oferecem assistência médica, inclusive psicológica.

Fr. Birhani, que trabalha em Milão, explicou aos participantes como a Opera San Francesco assiste os pobres em Milão, servindo mais de 2500 refeições por dia, inclusive aos refugiados e imigrantes.

Fr. Jaime Ray e Fr. Oscar, por meio de um breve vídeo, mostraram como os capuchinhos formam os imigrantes a se manterem com microprojetos de autoajuda.

Fr. Paul Coleman, da Grã-Bretanha, disse que os frades na Grã-Bretanha não têm projetos para o serviço dos refugiados, mas estão prontos em apoiar tais projetos. Paul também disse que um dos principais motivos da crise dos refugiados foi a mudança climática.

Os participantes tiveram intensos debates nos grupos de estudo, durante os quais refletiram e fizeram recomendações sobre como responder à crise dos refugiados, enquanto frades capuchinhos na Europa. O Ministro geral, Fr. Mauto Jöhri, concluiu o encontro encorajando e convidando os frades a pôr em prática o que discutiram e foi recomendado durante e reunião. Em breve será feito um relatório detalhado sobre os resultados do encontro.

Assinar este feed RSS