Ordo Fratrum Minorum Capuccinorum

Log in
updated 8:21 AM CET, Jan 23, 2021

Os capuchinhos indianos no trabalho por justiça, paz e ecologia

Kotagiri: Os capuchinhos na Índia decidiram considerar seriamente a questão ligada à justiça, paz e ecologia em sua vida e em seu ministério.

Chegaram a esta decisão ao término de uma semana nacional de trabalho em um programa de informação organizado pelo Departamento da Comissão Internacional de Justiça, Paz e Integridade da Criação (JPIC) no convento de Kotagiri, Tamil Nadu.

Vinte e um frades capuchinhos, provenientes de diversas províncias e regiões da Índia, participaram do programa, de 2 a 8 de maio, com o objetivo de prepará-los e, através deles, preparar outros frades para serem efetivos animadores de JPIC na Índia.

Fr. Benedict Ayodi, OFMCap., da Custódia do Quênia, além de responsável pelo Departamento JPIC, com sede em Roma, abriu os trabalhos exortando seus confrades a se envolverem nos problemas do povo, especialmente dos pobres e marginalizados, em garantir-lhes justiça em todos os níveis, em construir a paz e no cuidado pelo ambiente diante de diversos perigos que o ameaçam.

Padres do Quênia animaram diversas sessões e motivaram os participantes a seguirem o exemplo dos capuchinhos e de outros franciscanos em diversas partes do mundo, que estão seriamente envolvidos nas atividades de JPIC, como pedido pelo Papa Francisco.

O capuchinho indiano Fr. Jacob Kani, ex-editor do semanário Indian Currents e atual editor da revista Youth Action, representante da Ásia na comissão internacional de JPIC formada por 7 membros, organizou o encontro. Ele explicou que JPIC não é algo opcional, mas é parte integral da missão e da vida de cada capuchinho, e que os valores de JPIC devem ser considerados parte do sistema formativo dos capuchinhos. Explicou o trabalho da comissão, na perspectiva de “Informar, Inspirar e Integrar”. Encontros formativos semelhantes, até o momento, foram realizados em Quito (Equador) e Cebu (Filipinas); Europa, África e América os organizarão durante o arco deste ano.

Também participaram do encontro Fr. Nithiyya, OFMCap., Pe. Mascarenhas,SJ e Ir. Mariola, das Irmãs de Betânia. Com sua contribuição, os participantes trouxeram à luz como serem ativos nas atividades de JPIC. Eles dispuseram os participantes para passarem de atividades caritativas a atividades de JPIC baseadas no respeito dos direitos humanos.

As novas legislações, como o direito à Informação, à educação, à alimentação, forneceram amplas oportunidades aos religiosos, atentos aos problemas sociais, de trabalharem pelos direitos e dignidade das pessoas pobres nos país em que vivem.

Os participantes formaram uma equipe de coordenação nacional de JPIC dos frades capuchinhos para o desenvolvimento de ulteriores planos e projetos em diversas Províncias e regiões na Índia.

Os participantes apreciaram as iniciativas da comissão de JPIC em organizar um programa semelhante para os capuchinhos indianos, que são, na maioria, envolvidos em funções tradicionais de natureza pastoral e espiritual, ensino nas escolas, trabalhos sociais e outros. Alguns são empenhados nos meios de comunicação e em trabalhos de publicação.

Diversos participantes são do parecer de que seja necessária uma mudança de paradigma, do velho modo de trabalhar dos religiosos para voltar a atenção aos pobres e marginalizados de hoje, combinando a vida espiritual e o ministério ativo, seguindo o exemplo de Jesus, de São Francisco de Assis e do Papa Francisco, de maneira que a vida religiosa permaneça uma experiência significativa para as necessidades do tempo.

Os capuchinhos, o segundo maior grupo dentro da Ordem Franciscana e conhecidos pelo trabalho de pioneiros nas áreas remotas, estão distribuídos no interior do País em 15 Províncias.

Última modificação em Quinta, 30 Junho 2016 15:31