Ordo Fratrum Minorum Capuccinorum

Log in
updated 7:06 AM CEST, Sep 16, 2019

Segundo Congresso Nacional de JPIC na Índia

Segundo Congresso Nacional de JPIC na Índia

“A coexistência pacífica em uma sociedade multicultural e plurirreligiosa”

28 Maio, 2019

Cananor (Kerala, Índia), 28 de maio de 2019. O mundo de hoje está tristemente dividido por conflitos ideológicos, nacionalismos superexaltados, discórdias raciais, conflitos étnicos e tribais e tensões religiosas e interculturais. Está se tornando realmente impossível para as pessoas de diversas religiões viverem lado a lado com respeito e justiça.

São Francisco de Assis teve uma abertura intuitiva e fundamental, uma abertura que hoje devemos arriscar, trabalhando com outras pessoas de boa vontade. A sua abordagem pacífica consistia em aprender das virtudes e das práticas de outras tradições religiosas, mesmo permanecendo fortemente radicado na própria. O seu diálogo com o sultão em Damietta há 800 anos constitui o modelo de “relações inter-religiosas”, a partir do momento em que Francisco se apresentou abertamente como homem de fé, deixando para trás a política, a cruzada e o ódio religioso. Um tal multiculturalismo e diálogo inter-religioso oferece uma plataforma ideal para alcançar várias culturas, religiões, linguagens, povos e nações em seu serviço de amor e de promoção humana.

Estas perspectivas constituem o tema do segundo congresso nacional de Justiça, Paz e Integridade da Criação (JPIC) para os frades capuchinhos na Índia, “a coexistência pacífica em uma sociedade multicultural e plurirreligiosa”, realizado em Cananor em 28 de maio de 2019. No contexto do oitavo centenário do encontro entre São Francisco de Assis e o Sultão Al-Kamil em Damietta, no Egito, o congresso reuniu trinta participantes provenientes de onze circunscrições capuchinhas da conferência CCMSI (Índia).

Após o primeiro congresso que aconteceu em Kotagiri, Tamil Nadu, em 2016, os participantes fizeram grandes progressos em executar ações concretas pela justiça social. Assim, várias províncias assumiram diversas iniciativas, tais como grupos de paz nas escolas, campanhas de direito à alimentação e a microfinanciamentos de projetos para os pobres, assistência legal, projetos de apoio aos direitos humanos, prevenção do tráfico humano, proteção das crianças e apoio ao trabalho, emancipação feminina, programas de proteção ambiental e diversas outras iniciativas. Além disso, criou-se uma forte sensibilidade à JPIC, e agora cada vez mais frades estão envolvidos em projetos sociais e de JPIC nas próprias províncias na Índia. Este dado foi confirmado por numerosos participantes no congresso deste ano em Cananor.

Fr. Stephen Jayarai, Ministro Provincial da Província de Pavanatma, acolheu os membros do congresso, bem como os organizadores, enquanto Fr. John Baptist, Conselheiro Geral, inaugurou o congresso e proferiu o discurso de abertura. Explicou as nossas raízes franciscanas de JPIC e comparou estas raízes com o culto à Mãe Terra na cultura indiana. As palestras de Sachidananda Swamy e de Sharafudden foram provocatórias, pois ambos expressaram a necessidade de um diálogo e de responsabilidade dos Capuchinhos na promoção da paz, do cuidado ambiental e, sobretudo, em compreender a nossa cultura de aceitação e de tolerância.

Fr. Benedict Ayodi, Secretário Internacional da Comissão de JPIC, orientou o congresso com três contribuições, explicando a relevância do encontro entre o Sultão e São Francisco em nosso contexto, os valores de JPIC e o papel de um animador de JPIC. Além disso, apresentou o filme O Sultão e o Santo, que foi exibido para os participantes. A sua presença e as suas exposições motivaram e encorajaram os irmãos.

Na conclusão do congresso, os participantes decidiram sensibilizar ainda mais acerca desse oitavo centenário todas as nossas fraternidades, paróquias e casas de formação. Os frades buscarão criar uma melhor relação com pessoas de outras religiões e, especialmente, com as comunidades muçulmanas. Diversos eventos e programas serão desenvolvidos pelo comitê central para realizar esta iniciativa.

Este ano, também recorre o 150º aniversário do nascimento do Mahatma Gandhi, e os participantes assumiram o compromisso de promover uma abordagem não violenta na solução dos conflitos. Enquanto Gandhi foi muito apreciado no papel, a sua filosofia sobre a prática não violenta nos conflitos é ignorada. Em resposta a isso, os frades estão considerando a ideia de iniciar um centro internacional para promover os valores da não violência, da reconciliação e do diálogo inter-religioso na Índia.

A justiça ambiental foi um outro campo que concentrou a atenção dos participantes. Notou-se que a mudança climática e o aquecimento global atingem diversas pessoas na Índia. Além disso, é urgente empreender ações corajosas e concretas para contrastar a mudança climática, considerando o fato de que a Índia tem os níveis de poluição mais altos do mundo. Diversos programas de ação pelo clima foram iniciados, entre os quais o plantio (ou transplante) de árvores, a reciclagem e o uso de energia solar. Contudo, ainda pode ser feito mais. Por ocasião do 4º aniversário da encíclica do Papa, “Laudato si’”, os frades se comprometeram em ampliar as iniciativas para incluir mudanças no estilo de vida, como agricultura orgânica, cessação do uso de combustíveis fósseis, um trabalho de apoio em nível nacional e internacional.

As sessões foram concluídas com discursos da parte de Fr. John Baptist e de Fr. Ben Ayodi, que convidaram os irmãos a se fazerem porta-vozes de JPIC em suas províncias.

By Br. Benedict Ayodi and Br. Arun Lobo,

Kerala, India
Maio 2019

Última modificação em Sexta, 21 Junho 2019 12:30
Mais nesta categoria: « Oficina de JPIC no Malaui