Curia Generalis Ordinis Fratrum Minorum Capuccinorum

Log in
updated 11:22 PM CEST, Sep 22, 2017

GUATEMALA - Ratio Formationis Ordinis

De 10 a 14 de julho, aconteceu, na Cidade da Guatemala, o primeiro encontro continental sobre a Ratio Formationis Ordinis para América e a Austrália. Participaram 42 irmãos capuchinhos de todas as Circunscrições do continente e das suas quatro conferências: CONCAM, CCA, CCB e NAPCC. O encontro foi organizado pelo Secretariado da Formação da Ordem e pelos Conselheiros para a formação das respectivas conferências: Fr. Evandro de Sousa, Fr. Juan Pablo Lobos, Fr. Prospero Arciniegas e Fr. Robert Williams.

O primeiro dia, guiado por Fr. Charles Alphonse e Fr. Jaime Rey, abriu-se com uma exposição geral do atual procedimento da Ratio. O objetivo do encontro continental foi “construir juntos”, partindo da oferta de elementos essenciais, como: a afetividade, a interculturalidade e a Ratio Studiorum.

No segundo dia, Fr. Charles Alphonse desempenhou o papel de facilitador na temática da afetividade. Partindo de uma perspectiva positiva e responsável, Fr. Mark Schenk, Conselheiro Geral, ofereceu uma ressonância positiva e, ao mesmo tempo, desafiadora na questão.

No terceiro dia, tocou-se o tema da interculturalidade. O facilitador foi Fr. Mauro Jöhri, Ministro Geral da Ordem. A riqueza de uma cultura consiste no ser capazes de se dar e reconhecer uma identidade própria e, ao mesmo tempo, no abrir-se ao enriquecimento da cultura alheia.

Um desafio enriquecedor para nossa Ordem: encontrar caminhos para encarnar e inculturar o carisma da nossa Ordem, evitando transportar blocos culturais aonde uma cultura já floresce. É necessário um são discernimento diante do tema da “Evangelização” da cultura e das culturas.  Fr. Mariosvaldo Florentino propôs uma ressonância a respeito.

No quarto dia, aprofundou-se o tema da Ratio Studiorum. A reflexão, apoiada por Fr. Jaime Rey, abordou o desafio da formação intelectual não apenas como alicerce de conhecimentos teóricos, mas como tesouro capaz de fazer vibrar a vida.

A sexta-feira foi dedicada à convivência fraterna, uma oportunidade que favoreceu em parte também o conhecimento da cultura e do ânimo do povo guatemalteco. Em seguida, foi feita uma avaliação do encontro, útil para os próximos encontros na Europa, na Ásia e na África. Agradecemos a Deus pela nossa vocação.

Última modificação em Sábado, 29 Julho 2017 12:41