Ordo Fratrum Minorum Capuccinorum

Log in
updated 1:35 PM CEST, May 27, 2020

Peregrinação a Assis

Destaque Peregrinação a Assis

Roma, 08 de setembro. Um Capítulo Geral não pode deixar de retornar às fontes da aventura de São Francisco, iniciada em Assis. Exatamente aqui, ele quis reunir em Capítulo a sua fraternitas, que se tornara muito numerosa, no Vale de Espoleto, junto a Santa Maria dos Anjos. Assim, o nosso Capítulo Geral, como o precedente, veio aqui. Mais de 200 frades reuniram-se em Assis na manhã de sábado. A onda de frades, que suscitou a curiosidades dos turistas, percorreu as ruas de Assis, chegando ao Sacro Convento, onde repousa o “Poverello”. Os confrades Conventuais nos acolheram, fraterna e gentilmente, na entrada da Basílica Inferior. Às 11 h, iniciamos as Laudes com a Santa Missa solene concelebrada, sob a presidência do novo Ministro Geral, Frei Roberto Genuin. Pela circunstância e o lugar, usamos os textos da Missa do Seráfico Pai São Francisco. Após a leitura do evangelho de S. Mateus (11, 25-30) o Ministro fez a sua homilia em italiano, traduzida para o inglês. Ele deu ênfase à oração que Jesus fez ao Pai: “Pai escondestes estas coisas aos sábios e aos doutos e as revelastes aos pequenos” e sobre as palavras que Ele dirige aos discípulos, “Vinde a mim, vós todos que estais cansados e oprimidos, e eu vos darei repouso. Tomai o meu jugo sobre vós e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração”, palavras que tão bem se adequam a quantos receberam a missão do serviço aos irmãos. A santa Missa concluiu-se na Cripta, diante da tumba do Seráfico Pai, onde o Ministro Geral e o Vigário renovaram a profissão de fé e juraram sua fidelidade à Santa Igreja, ao Sumo Pontífice, ao seu Magistério, e aos Bispos unidos em comunhão com o Papa.

{pp_youtube}rml3qCUAqXY{/pp_youtube}

Após a celebração eucarística, os frades Capitulares partilharam o almoço com os confrades conventuais no grande refeitório do Sacro Convento, Tudo deu-se em um clima de alegria e fraterna. Logo após o almoço, o evento foi imortalizado com a foto do grupo no grande claustro. Seguiu-se um tempo livre.

No fim da tarde os frades reuniram-se na “Domus Laetitiae”, a bela Casa de Retiros, situada ao longo da estrada que leva ao monte Subásio. A Casa, reconstruída após o terremoto de 1997, foi benta e inaugurada, após uma bela celebração oficiada pelo Bispo de Assis, D. Domenico Sorrentino. Ele, na capela da Casa, durante as Vésperas, dirigiu um discurso de saudação ao novo Ministro Geral e a todos os Capitulares presentes, recordando-lhes a sua proximidade com os Capuchinhos (o santo bispo capuchinho D. Francisco Saverio Toppi, bispo de Pompeia, foi seu Diretor espiritual). D. Domenico confiou o Santuário do Despojamento aos frades capuchinhos para que se recordasse o gesto de Francisco, que ali retirou as suas vestes para restituí-las ao pai terreno, reconhecendo daquela hora em diante, o pai do céu, como seu único pai. Quando O Papa Francisco quando foi a Assis visitou aquele Santuário. D. Domenico disse que o gesto do Despojamento de Francisco, não se relacionava somente com a Igreja de seu tempo, mas também com a nossa Igreja de hoje, chamada não mais a confiar a segurança aparente do mundo, mas as despojar-se de tudo o que lhe impede de testemunhar o Senhor com a própria vida. Após as Vésperas, na salão da recepção, o Ministro Geral Frei Roberto Genuin, após a bela apresentação da Casa, feita pelo Provincial da Úmbria, frei Matteo Siro, abeneçoou os novos espaços da “Domus Laetitiae”.

Foto:

Vídeos:

Última modificação em Terça, 11 Setembro 2018 20:06