Ordo Fratrum Minorum Capuccinorum

Log in
updated 10:49 AM UTC, Aug 10, 2022

Ucrânia: a ajuda de dois frades alemães

Frei Jeremias, 53 anos, e Frei Moritz, Júnior, de 26 anos, da província alemã, decidiram ajudar a população ucraniana após o ataque russo e o início desta guerra cruel. Após alguns dias de intensa conversa, oração e reflexão, eles sabiam o que havia a fazer. Por um lado, ousar um sinal franciscano para trazer a paz onde esta foi roubada, como frades de estrada; na bagagem as orações, as preocupações e sobretudo a impotência das pessoas ao seu redor. Por outro lado, ajudas concretas: materiais para tratamento de ferimentos, cadeiras de rodas, muletas, equipamentos médicos e alimentos; em outras palavras: apoio material para aquelas pessoas cuja oração, preocupação e impotência os dois capuchinhos querem expressar.

A primeira vez, no início de março, eles ficaram cerca de duas semanas e encontraram alojamento no seminário greco-católico de Lviv, onde rezaram junto com os seminaristas que moram lá, os padres e suas famílias, e se detiveram junto à multidão de refugiados na estação de trem da cidade. Também aqui não se trata de estar ali como estranhos, mas está com eles como irmãos: as coisas materiais devem ser uma expressão de solidariedade, e não substituí-la. Distribuíam sopa todos os dias na estação, faziam sanduíches e ouviam as histórias e preocupações do povo através da tradução dos seminaristas; tentaram absorver o sofrimento das pessoas ao menos um pouco com gestos simples, com ouvidos e braços abertos. Eles passaram as noites com seus hóspedes quase exclusivamente no abrigo antiaéreo rezando juntos - apenas três noites não houve alarme de mísseis.

Graças a esta primeira vez na Ucrânia, iniciou-se uma estreita amizade e cooperação com este seminário e a Ordem de Malta in locu. Depois que os dois voltaram para a Alemanha, frei Moritz começou seus estudos, enquanto frei Jeremias continuou a organizar ajuda para os irmãos na Ucrânia da melhor maneira possível. Nesse tempo, já chegaram doze caminhões de 40 toneladas carregados com produtos de primeira necessidade.

Frei Jeremias esteve pela terceira vez na Ucrânia e criou uma rede que permite uma ampla distribuição desses suprimentos: alimentos para orfanatos e abrigos de refugiados, suprimentos médicos para hospitais e água potável para as áreas do leste da Ucrânia que estão sob fogo. Os dois frades querem manter e continuar ajudando. Eles são gratos pelo apoio em ação e oração.

Última modificação em Segunda, 25 Julho 2022 14:56