Ordo Fratrum Minorum Capuccinorum

Log in
updated 6:22 AM CEST, Aug 6, 2020

Novidades literárias

Novidades literárias
Primavera de 2020

Istituto Storico dei Cappuccini

Apresentamos as novidades literárias do Instituto Histórico dos Capuchinhos na primavera de 2020.

Giardini dei cappucciniTÍTULO: Jardins dos capuchinhos

Carla Benocci, A ciascuno il suo paradiso. I giardini dei cappuccini, dei minimi, dei gesuiti, degli oratoriani, dei camaldolesi e dei certosini in età moderna (Bibliotheca seraphico-capuccina, 108), Roma 2020, 24 cm, 777 p. ill. ISBN 978-88-99702-15-1

“Louvado sejas, meu Senhor, por nossa Irmã a mãe Terra, que nos sustenta e governa, e produz frutos diversos e coloridas flores e ervas”: a célebre passagem do Cântico das Criaturas de São Francisco de Assis, retomado na Carta encíclica sobre o cuidado da casa comum Laudato si’ do Papa Francisco de 2015, é um fio condutor que liga as diversas experiências de jardins e hortos do mundo moderno, representando uma resposta eficaz a uma exigência já imprescindível e amplamente difusa. Neste âmbito, as diversas interpretações oferecidas pelas várias Ordens religiosas, como os capuchinhos, os mínimos, os jesuítas, os oratorianos, os camaldulenses e os cartuxos, constituem exemplos frequentemente não conhecidos o bastante, que apontam para caminhos diversos, segundo as respectivas Regras, todas merecedoras de conhecimento e inspiração, na busca de uma antecipação do paraíso. O novo volume de Carla Benocci, renomada estudiosa de história da arte, dos jardins e da arquitetura, oferece uma rica documentação arquivística e iconográfica relativa aos jardins dos religiosos na primeira Idade Moderna.

Benocci: http://www.istcap.org/component/k2/bsc-108.html

Bertoldo di RatisbonaTÍTULO: Bertoldo de Ratisbona

Alessia Francone, La predicazione latina e volgare di Bertoldo di Ratisbona (1210 ca.–1272) (Bibliotheca seraphico-capuccina, 109). Roma 2020. 24 cm, 416 p. ill. ISBN 978-88-99702-16-8

O volume estuda as principais características formais e temáticas da homilética latina e vulgar do franciscano Bertoldo de Ratisbona. Após uma introdução historiográfica, examina-se a ressonância da pregação bertoldiana à luz de um amplo dossiê de testemunhos, entre os quais, aqueles célebres de Salimbene de Adam e Roger Bacon. Tais fontes, lidas em paralelo com as muitas pistas oferecidas pelo corpus bertoldiano, permitem reconduzir a enorme fama do pregador a um estilo homilético emocional, do qual é possível reconstruir os traços salientes. Em base a uma comparação linguística e formal entre alguns textos provenientes dos sermonários latinos e das coletâneas em alto-alemão médio, o trabalho busca então indagar tanto os processos de adaptação e de seleção sofridos pelas pregações de Bertoldo na transição linguística, quanto os mecanismos de circulação e reuso do material homilético. Uma seleção de textos latinos e alemães possibilita de indagar o modelo ético e social proposto pelo pregador. É apresentada, enfim, a transcrição de nove sermões latinos inéditos, tirados dos manuscritos de Leipzig e do chamado “duplo códice” de Friburgo, na Suíça.

O livro nasce da tese de doutorado da autora, a quem foi atribuído ex aequo (com igual mérito) o Prêmio “Paul Sabatier” da Sociedade Internacional de Estudos Franciscanos (IX edição, 2016).

Francone: http://www.istcap.org/component/k2/bsc-109.html

Última modificação em Sábado, 13 Junho 2020 06:05