Ordo Fratrum Minorum Capuccinorum

Log in
updated 1:08 PM CEST, Sep 21, 2019

O novo Cardeal Capuchinho

Ao final do Angelus, o Papa Francisco anunciou para 5 de outubro a realização de um Consistório para a criação de dez novos purpurados. Entre eles está o arcebispo português Dom José Tolentino Mendonça, Arquivista e Bibliotecário da Santa Romana Igreja.

“Expressar a vocação missionária da Igreja que continua a anunciar o amor misericordioso de Deus a todos os homens da terra”. Com estas palavras o Papa Francisco anunciou no final do Angelus deste domingo, 1º de setembro, a realização de um Consistório em 5 de outubro, para a criação de 13 novos cardeais.

S. Ex.a Rev.ma Dom Fridolin Ambongo Besungu OFMCap – Arcebispo de Kinshasa (República Democrática do Congo)

Nasceu em 24 de janeiro de 1960 em Boto, Diocese de Molegbe. Logo após ter frequentado os cursos de Filosofia no Seminário de Bwamanda e de Teologia no Instituto Saint Eugène de Mazenod, emitiu a primeira profissão na Ordem dos Frades Menores Capuchinhos em 1981 e a perpétua em 1987. Foi ordenado sacerdote em 14 de agosto de 1988. Obteve o doutorado em Teologia Moral na Pontifícia Academia Alfonsiana.

Logo após a ordenação sacerdotal, foi pároco em Bobito (1988-1989), Professor na Universidade Católica de Kinshasa; Superior Maior, Vice-Provincial dos Frades Capuchinhos da Vice-Província da República Democrática do Congo, Presidente Nacional da Assembleia dos Superiores Maiores (ASUMA) e da Conferência dos Frades Menores Capuchinhos na África (CONCAO).

Foi eleito Bispo de Bokungu-Ikela, recebeu a ordenação episcopal em 6 de março de 2005. Foi, ademais, Administrador Apostólico de Kole, Presidente da Comissão episcopal “Justiça e Paz”, e Administrador Apostólico de Mbandaka-Bikoro, antes de ser nomeado Arcebispo da mesma Arquidiocese em 12 de novembro de 2016.

Desde junho de 2016, é Vice-Presidente da Conferência Episcopal Nacional do Congo (CENCO).

Em 6 de fevereiro de 2018, o Santo Padre Francisco o nomeou Arcebispo Coadjutor da Arquidiocese de Kinshasa. Em 1º de novembro de 2018, assumiu o ministério de Arcebispo titular da mesma.

1.  Dom Miguel Ángel Ayuso Guixott, MCCJ – Presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso (Espanha).

2.  Dom José Tolentino Calaça de Mendonça – Arquivista e Bibliotecário da Santa Romana Igreja (Portugal).

3. Dom Ignatius Suharyo Hardjoatmodjo – Arcebispo de Jakarta (Indonésia).

4. Dom Juan de la Caridad García Rodríguez – Arcebispo de San Cristóbal de la Habana (Cuba).

5.  Dom Fridolin Ambongo Besungu, OFMCap – Arcebispo de Kinshasa (República Democrática do Congo).

6.  Dom Jean-Claude Höllerich, SJ – Arcebispo de Luxemburgo (Luxembrugo).

7.  Dom Álvaro Leonel Ramazzini Imeri – Arcebispo de Huehuetenamgo (Guatemala)

8.  Dom Matteo Zuppi – Arcebispo de Bolonha (Itália).

9.  Dom Cristóbal López Romero, SDB – Arcebispo de Rabat (Marrocos).

10.    Rev. Pe. Michael Czerny, SJ – Subsecretário da Seção de Migrantes – Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral (República Tcheca/Canadá).

“Juntamente com eles – disse o Papa –, unirei aos membros do Colégio dos Cardeais, dois arcebispos e um bispo que se destacaram por seu serviço à Igreja”:

1.  Dom Michael Louis Fitzgerald, M. Afr. – Arcebispo Emérito de Nepte (Inglaterra).

2.  Dom Sigitas Tamkevičius, SJ – Arcebispo Emérito de Kaunas (Lituânia).

3.  Dom Eugenio Dal Corso, PSDP – Arcebispo Emérito de Benguela (Angola/Itália).

Vatican News

Última modificação em Quinta, 05 Setembro 2019 07:40