Ordo Fratrum Minorum Capuccinorum

Log in
updated 12:33 PM CEST, Jul 31, 2020

O retiro espiritual da Cúria Geral

O retiro espiritual da Cúria Geral dos Capuchinhos

Assis. É um compromisso anual o retiro espiritual reservado aos membros da Cúria Geral dos Capuchinhos de Roma. Este ano, a escolha do lugar para o retiro recaiu sobre Assis, e, claramente, não se podia fazer escolha melhor, pois aqui se desenvolveu a experiência do Pobrezinho e aqui tudo fala dele e a ele tudo se remete: é o quadro ideal para a escuta e a oração de todo franciscano.

Aqui, em Assis, na Domus Laetitiae, que é um Centro de Espiritualidade pertencente aos Frades Capuchinhos da Úmbria e que há pouco foi profundamente renovado, foi acolhido o grupo de 25 frades da Cúria, envolvido no retiro espiritual de 17 a 22 de março deste ano. Para animar o retiro, foi chamado Fr. Gaetano La Speme, 44 anos, Ministro Provincial da Província de Siracusa e perito em Teologia Bíblica. Com profundidade e competência, além de seu estilo elegante e sua voz clara e pacata, o pregador desenvolveu da melhor maneira a sua tarefa. As suas meditações diárias seguiram constantemente o ensinamento do Evangelho: ele folheou frequentemente as páginas da escritura, dando-lhes sempre uma leitura sábia e original e constantemente atualizada.

Fio condutor dos encontros, o estilo de Jesus: escutar a sua Palavra e, em particular, algumas passagens dos Evangelhos.

A caminho com Jesus pelas estradas do homem; Jesus e o outro: o outro encontrado por ele de maneira talvez esporádica, o outro que encontrou várias vezes e o outro que se tornou irmão no dia a dia; a oração: a oração de jesus, a oração de Francisco, a nossa oração; o encontro de Jesus com os sofredores: a doença pertence à experiência de todo homem, a nós, aos frades, aos nossos caros, aos amigos; Jesus e a sua relação com os pobres: o que disse sobre os pobres e como se relacionou com os pobres; Jesus e o conflito: vários personagens em conflito, também nos Evangelhos (por exemplo, Marta e Maria) e as causas do conflito (em primeiro lugar, a inveja); a experiência de Francisco na releitura de alguns de seus textos.

São suficientes os títulos das reflexões para compreender e apreciar a beleza deste retiro espiritual, que será recordado por muito tempo pelos participantes.

A enriquecer ainda mais as palestras do Conferencista foi a oportunidade de visitar os lugares mais significativos, caros a Francisco: o Ermo dos Cárceres, Rivotorto, Santa Maria dos Anjos, São Damião, as basílicas de São Francisco, Santa Maria Maior, etc. Cada lugar com seus apelos e a riqueza dos seus tesouros espirituais fizeram de contraponto às meditações diárias.

A estadia na Domus Laetitiae foi realmente um tempo de alegria e de paz, um lugar do qual instintivamente somos levados, também pela beleza encantadora da paisagem que dali se pode admirar, a louvar o Senhor com São Francisco (“Louvado sejas, meu Senhor!”). Além disso, o pessoal da casa, com sua refinada gentileza, deixou todos à vontade: por tudo isso, a eles também o agradecimento sincero dos participantes, que a todos querem que sintam um abraço fraterno.

Última modificação em Terça, 26 Março 2019 20:45